Categoria: Cultura
Publicado em 2 março 2014 Visitas: 1071
VII Encontro Intercultural Saberes e Sabores

Cooperação, solidariedade, paz e entendimento

O VII Encontro Intercultural Saberes e Sabores decorreu no Pavilhão Municipal do Alto do Moinho, entre 19 e 23 de fevereiro. A iniciativa é uma organização da Câmara Municipal do Seixal, Junta de Freguesia de Corroios e Centro Cultural e Recreativo do Alto do Moinho (CCRAM).

Este é «o encontro promove a aproximação entre povos e nacionalidades, através da mostra de culturas e costumes e promove Corroios e o concelho do Seixal como espaço de integração e aceitação das suas comunidades», referiu José António Santos, da Junta de Freguesia de Corroios.

Pelo Pavilhão Municipal do Alto do Moinho passaram as expressões culturais da literatura, dança, música, vestuário e expressão da oralidade, através de um programa de contos tradicionais, mas também o conhecimento das diferentes geografias e climas.

Dia 21 de fevereiro, a iniciativa recebeu os executivos da câmara e juntas de freguesia, acompanhados pela direção do CCRAM e representações de embaixadas e consulados. A receção foi feita pelos alunos da classe de gaita de foles do CCRAM e pelos meninos da Escola Básica da Quinta do Campo e de alunos do Centro Educativo Los Laureles, do Paraguai, com quem mantêm um intercâmbio no âmbito do Projeto Povos, Culturas e Pontes, numa atuação conjunta.

Cultura e amizade

A comitiva visitou depois as exposições O Mundo Aqui Tão Perto, de trajes de todo o mundo; de Pintura de José Quintero, artista espanhol; Quilombolas, acerca dos escravos negros fugidos das fazendas do Brasil; 25 de Abril – Memórias para Que Vos Quero, de testemunhos de idosos, e com o registo fotográfico da Revolução dos Cravos.

Foram muitas as presenças de standes institucionais. De âmbito nacional, regional e local e com várias vocações: de ensino, como a Escola Secundária de Amora; de gastronomia e produtos regionais; associativas, como a Associação Moçambique Sempre, Associação Esperança, Associação Cabo-Verdiana do Seixal, Kamba – Associação de Angolanos em Portugal, Associação de Antigos Guerrilheiros Angolanos em Portugal; ou de países, como o México, Peru e Espanha, entre outros.

«A mais-valia da iniciativa são as parcerias, quer dentro da sua organização, quer das associações que aqui se juntam. É exemplar a forma como o Seixal faz valer as suas parcerias, considerando toda a população, sem exceção das suas comunidades, construtores da qualidade de vida e da paz entre todos», caracteriza José Torres, presidente do CCRAM.

Joaquim Santos, presidente da Câmara do Seixal, saudou o empenho de todos «neste ponto de encontro intercultural e de integração das nossas comunidades». Perante a exposição fotográfica da Revolução dos Cravos, destacou «a comemoração dos 40 anos do 25 de Abril, que trouxe autonomia e autodeterminação a muitos povos nossos irmãos, hoje aqui presentes».

De acordo com Joaquim Santos, «o legado do 25 de Abril ensinou-nos a respeitar a diferença, a aceitar a nossa humanidade, condição em que todos, independentemente das nossas geografias ou nacionalidades, somos iguais, devendo obrigar-nos à cooperação, à solidariedade, à paz e ao entendimento».